Home» Sala de Imprensa » "Tá chegando o Verão": não desperdice energia

21/12/2018

"Tá chegando o Verão": não desperdice energia

         O verão começa às 20h22 desta sexta-feira, 21. Apesar de o tempo estar nublado e as temperaturas mais baixas do que na semana passada, ficar atento ao padrão de consumo quando o termômetro voltar a apontar mais de 30º é fundamental. A CEEE alerta que o comportamento tradicional do cliente residencial urbano da Companhia indica uma diferença de mais de 20% entre o consumo de energia do fim da primavera e o registrado com o começo do verão. Levantamento da concessionária levou em consideração as informações dos meses de verão janeiro, fevereiro e março em 2018 e comparou com os meses de primavera também neste ano, indicando diferença de 21,3%.

Observa-se que no verão de 2017-2018, apesar de a sequência de dias quentes não ter sido tão intensa, o consumo médio residencial alcançou 191,8 kWh, contra 158,2 kWh calculados na atual primavera. A variação acaba sendo percebida de forma mais concreta nas faturas a serem pagas entre fevereiro e março, quando a tendência é de que se fechem ciclos completos de dias com temperaturas mais altas.

Além disso, levando-se em consideração que a conta que chega em janeiro é a primeira completamente calculada com o reajuste tarifário da CEEE Distribuição (que entrou em vigor no final de novembro), a tendência é que haja uma curva crescente no valor. Assim, é importante ficar atento para o valor da fatura e sua consequente participação no orçamento doméstico.

Esse movimento de aumento do uso dos eletrodomésticos e seu reflexo na fatura não são um fenômeno anormal. Historicamente essa percepção é sentida e a relação está diretamente ligada à mudança no padrão da temperatura, que passa de uma média amena nos meses de primavera para picos na nova estação que começa oficialmente hoje.

O ano de menor variação entre essas duas estações foi 2009, que foi totalmente atípico, apresentando consumo apenas 9% maior. A média de 2008 até hoje, porém, é de 20%, sendo que em 2015, os clientes utilizaram a energia elétrica 37,1% mais no verão do que na primavera. No gráfico abaixo a média de 2018 foi calculada até novembro, sem ainda ter os dados de dezembro. Os 21,3% anteriores, usados como base para se ter uma ideia da variação, são referentes ao período janeiro, fevereiro e março deste ano em comparação com a primavera 2018.

Com o objetivo de alertar os consumidores para evitarem sustos logo no primeiro mês do ano, a CEEE Distribuição elaborou uma lista de cuidados que podem fazer com que se evite o desperdício de energia, colaborando para controlar o consumo sem abrir mão do conforto.

 

Dicas para economizar energia – verão

 

·         Evite o desperdício

·         GELADEIRA

a)    Abra a geladeira somente quando necessário;

b)    Evite colocar alimentos quentes na geladeira;

c)    Não obstrua as prateleiras;

d)    Realize o degelo (limpeza) periodicamente  (para geladeiras sem degelo automático);

e)    Ajuste o termostato conforme a estação do ano;

f)    Instale os equipamentos de refrigeração em áreas ventiladas e distantes da exposição sol;

g)    Não utilize a parte traseira do equipamento para secar roupas;

h)    Evite colocar recipientes com líquidos destampados;

i)     Verifique periodicamente as borrachas de vedação das portas.

 

·         CHUVEIRO ELÉTRICO

a)    Ajuste a temperatura da água para a posição verão;

b)    Não tente reaproveitar resistências queimadas;

c)    Evite banhos demorados.

 

·         LÂMPADAS

a)    Se possível ou necessário substitua as lâmpadas incandescentes ou mesmo as fluorescentes compactas por lâmpadas mais eficientes, como LED, elas consomem menos energia, duram muito mais e têm, no mínimo, um ano e garantia;

b)    Apague as luzes quando não houver necessidade de iluminação artificial;

c)    Mantenha as lâmpadas e luminárias sempre limpas, evitando que a poeira, por exemplo, possa barrar a luminosidade;

d)    Evite a colocação de anteparos que dificultem a passagem da luz;

e)    Aproveite o horário de verão;

f)    Paredes com cores claras e teto branco facilitam a propagação da luminosidade, aproveitando melhor a luz; então, sempre que possível, opte por essas tonalidades.

 

·         AR CONDICIONADO

a)    Dimensione adequadamente o aparelho de ar-condicionado para o tamanho do ambiente;

b)    Mantenha o ambiente fechado (portas e janelas) quando estiver utilizando um aparelho de ar condicionado;

c)    Ajuste o termostato para a temperatura de conforto (entre 21ºC e 24ºC);

d)    Evite a utilização de equipamentos que gerem calor num ambiente refrigerado;

e)    Limpe os filtros regularmente;

f)    Não obstrua a entrada e a saída de ar do aparelho;

g)    Proteja a parte externa do equipamento contra a incidência de sol.

 

 

·         FERRO ELÉTRICO

a)    Acumule o máximo possível de roupas para passar;

b)    Inicie sempre pelas que requerem temperaturas mais elevadas;

c)    Reserve algumas peças leves para serem passadas com o ferro desligado, já que o aparelho permanecerá quente por um certo período.

 

·         MÁQUINAS DE LAVAR ROUPA, LOUÇAS E SECADORAS

a)    Utilize estes equipamentos na capacidade máxima indicada pelo fabricante;

b)    Mantenha os filtros sempre limpos;

c)    Use a dose de sabão especificada no manual, evitando repetir as operações de enxague.

 

·         TV, SOM E COMPUTADOR

a)    Evite manter os aparelhos ligados ao dormir ou quando ninguém estiver assistindo ou utilizando;

b)    Equipamentos em modo de espera (stand by) também consomem energia : desligue-os da tomada e economize até 20%;

c)    Use o recurso de economia de energia do seu computador.

 

·          MICROONDAS

a)    Sempre que possível efetue o descongelamento dos alimentos naturalmente;

b)    Procure adequar a potencia do aparelho à necessidade de aquecimento dos produtos;

c)    Retire-o da tomada quando não estiver em uso;

d)    Não obstrua a ventilação do equipamento.

 

·         INSTALAÇÃO ELÉTRICA

a)    Não sobrecarregue a instalação elétrica;

b)    Não utilize “Ts” ou outros adaptadores nas tomadas elétricas;

c)    Não instale disjuntores de maior capacidade àquela suportada pela rede elétrica da instalação. O disjuntor garante a proteção da sua casa. Se ele estiver desarmando é porque existe algo para ser redimensionado. Trocar por outro mais potente, sem a orientação de um profissional especializado, pode causar acidentes graves.

 

 

Fonte: Andreia Fantinel (texto) e Sabrina Campanella (ilustração)

Grupo CEEE

Todos os direitos reservados ® 2016