Home» Sala de Imprensa » Presidente e diretor de Distribuição fazem visita técnica à SE PAL 15

30/08/2019

Presidente e diretor de Distribuição fazem visita técnica à SE PAL 15

Mais de 80 mil moradores da zona Sul da Capital já estão recebendo energia elétrica da nova subestação da CEEE, a Porto Alegre 15 (SE PAL 15), localizada na rua Cirino Prunes, esquina com a estrada da Serraria. No local, funcionam dois transformadores de 25 MVA de potência cada e dez módulos de alimentadores (redes de média tensão que levam energia das subestações até as unidades consumidoras). Uma linha de transmissão de 69 mil volts interliga a nova SE à subestação Restinga, que é de 230 mil volts. Nesta sexta-feira, 30, o diretor-presidente do Grupo CEEE, Marco da Camino Soligo, e o diretor de Distribuição, Giovani Francisco da Silva, participaram de visita técnica ao local, que teve um investimento total de mais de R$ 30 milhões. Na ocasião, técnicos responsáveis pelo acompanhamento e fiscalização de toda a execução da obra apresentaram os detalhes do empreendimento. Os recursos fazem parte do programa Pró-Energia RS, que recebeu financiamentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

Entre os benefícios da nova SE, que vai atender a demanda de uma região bem no extremo Sul da cidade, está o fato de que os alimentadores poderão ter extensão menor, agilizando a identificação de eventuais falhas e reduzindo o tempo de recomposição em caso de interrupção do fornecimento. A qualidade da energia também será melhor e mais estável, beneficiando, indiretamente, também os clientes atendidos pelas outras duas subestações. Com o alívio da carga, as subestações PAL 13 e PAL 14 ganharão mais capacidade para atender a futura demanda de energia dessa região.

A nova subestação PAL 15 é telecomanda, com comunicação por fibra óptica e rádio, permitindo que o controle seja todo executado à distância, do Centro de Operações da Distribuição da CEEE, na zona Leste da Capital. Esse tipo de medida faz uso da tecnologia disponível para facilitar o acompanhamento do desempenho da unidade, além de identificar de forma mais ágil eventuais falhas, possibilitando que equipes sejam designadas mais rapidamente para realizar o serviço e solucionar problemas que ocasionalmente ocorram. O resultado é a melhoria na qualidade da energia fornecida aos clientes e a eficiência na recomposição da rede, melhorando também a satisfação dos consumidores com o serviço prestado.

Fonte: Andreia Fantinel (texto) e Divulgação/Grupo CEEE (foto)

Grupo CEEE

Todos os direitos reservados ® 2016