História do Prédio

Construído entre os anos de 1926 e 1928 pelo engenheiro Adolfo Stern, em 1929 recebeu a inscrição Força & Luz na fachada. Ao todo, são 2.775 m² de área construída em plena rua dos Andradas, região central de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Inicialmente, a obra tinha como objetivo ampliar as dependências do famoso Clube dos Caçadores, ponto de encontro obrigatório de políticos e intelectuais. Por ser utilizado nesse período como casa de jogos, foi cognominado "Palácio das Lágrimas", devido ao choro dos apostadores que perdiam seu dinheiro no clube.

Em estilo eclético, mas com influência francesa do início do século XX, o edifício foi tombado em 1994 pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do RS.

Nestes 74 anos de vida, um incontável número de reformas descaracterizaram o interior da obra. Apenas o 5° e o 6° andar preservaram o traçado original, já que as pequenas salas foram destinadas à administração do Centro Cultural.

Alguns detalhes enriquecem ainda mais o prédio, como os gradis de ferro nas sacadas em estilo art-noveaux e o mármore de Carrara, que reveste as escadas e o saguão de entrada.

A reciclagem do edifício, integralmente patrocinada pela CEEE, através da Lei de Incentivo à Cultura, custou R$ 4,4 milhões e durou 2 anos. Tendo o arquiteto Flávio Kiefer como responsável, a obra proporciona acessibilidade universal aos usuários. Quatro plataformas elevatórias e um elevador portátil garantem liberdade a cadeirantes e pessoas portadoras de deficiência.

A segurança também foi priorizada pelo arquiteto, que garantiu um sistema integrado de prevenção a incêndios, com sprinklers, escadas internas pressurizadas e saída de emergência para a rua dos Andradas, através de um túnel que atravessa o prédio.

Além deste itens, o espaço foi totalmente climatizado nos seis andares e possui geradores de energia próprios, garantindo mais segurança e tranqüilidade em todos os eventos.

Grupo CEEE

Todos os direitos reservados ® 2016